Querido Edward

 "O ar entre nós não é simplesmente espaço vazio."

Autora: Ann Napolitano
Editora: TAG / Editora Schwarcz

   Edward, de 12 anos, está se mudando com os pais e o irmão mais velho, Jordan. Enquanto os móveis, roupas e pertences da família atravessam parte dos EUA pela estrada, a família viaja de avião. Além deles alguns personagens também fazem essa viagem: uma mulher que foge do marido controlador, uma que acaba de descobrir que está grávida, um investidor financeiro, um veterano de guerra voltando para casa e uma aeromoça cativante.

   O que poderia ser só mais uma viagem comercial pelo país acaba se tornando uma grande tragédia, quando o avião cai e só Edward sobrevive. Indo morar com os tios, ele precisa se recuperar fisicamente e tentar continuar sua vida de uma maneira totalmente inesperada. 
"Parece cruel que despejem suas emoções nele quando sua própria tristeza e seu próprio medo são tão vastos que Edward precisa se esconder deles. As lágrimas dos desconhecidos são ferroadas em sua pele exposta."

   Recebi o livro na caixa TAG de Agosto/2020 (não é patrocinado, infelizmente), e fiquei encantada pelo projeto gráfico. A capa, o box e a revista trazem cores agradáveis e são muito bem feitos. Fiquei em dúvida em como me sentiria com essa leitura nesse período tão difícil de pandemia, e não foi uma leitura fácil.

   Edward é um menino que estava para recomeçar a vida em outro estado quando sofre um grave acidente e perde tudo o que mais amava. O irmão mais velho que era seu ídolo, seus pais que deveriam estar ali por muitos mais anos. É devastador tentar imaginar essa sensação. Além disso tudo ele se torna uma sensação nacional, com muitas pessoas querendo conhecê-lo e muita informação sobre ele na internet e na televisão. 
"Então ele morde um anelzinho de cereal no meio e se força a não se lembrar de nada, a não pensar em nada, até que tudo o que existe seja insipidez - uma insipidez que Edward agora identifica como si mesmo."
   A forma como a autora trata o luto e o processo de crescimento do personagem é muito honesta e muito delicada ao mesmo tempo. As pessoas à sua volta estão tão perdidas quanto ele e tentam ao mesmo tempo lidar com os seus sentimentos e com os do menino, mas não existe uma resposta certa. A autora intercala momentos passados no avião com momentos da vida de Edward após a queda.

   Além do tema central, o livro também traz outras formas de luto e outras questões a serem discutidas, como o papel de alguém na vida, o quanto pequenas coisas podem trazer grandes consequências. Foi difícil, mas valeu muito a pena ler esse livro nesse momento. Com essa questão da pandemia tenho tido vários questionamentos parecidos e me ajudou a lidar com alguns sentimentos.

   E vocês, já leram esse livro? Só achei a versão limitada da TAG na internet, mas espero que outra editora publique por aqui logo. Enquanto isso, temos a versão em inglês na Amazon*.

*Comprando no link acima você ajuda o blog com uma pequena porcentagem da compra, sem aumentar o valor para você :)

Boa leitura!

Luz da minha vida

 
Autora: Gisa SR
Amazon*

    Dean é um empresário de sucesso, trabalhando na empresa da família. Ele tem uma filha de 4 anos, Cecília, que é todo o seu mundo e sua razão de viver. Mas o passado o atormenta e ele precisa tomar uma decisão que vai mudar muita coisa em sua vida. Estaria ele preparado para perder o amor da sua vida?

    Não dá para falar muito da trama sem trazer spoilers, e o livro é bem curto. Dean é o clássico mocinho de livros de romance: alto, bonito, olhos claros penetrantes e muito rico, com uma carreira de sucesso. Ele tem uma família grande e amorosa, mas nada é perfeito como parece. Ele precisa lidar com a culpa de um acontecimento no passado que se arrasta até os dias atuais, com consequências terríveis. 

    A filha dele, Cecília, é uma criança adorável que ainda está naquela idade que acredita em tudo e tem o coração aberto às possibilidades. Achei algumas partes do livro muito corridas e alguns diálogos bem irreais, mas o tom do livro é fofo e a leitura é agradável.

    Uma coisa que me incomodou é que o ebook acaba bem antes do final, trazendo trechos de outro livro da autora no final. Eu preferiria que a história fosse mais desenvolvida e que o trecho do final fosse mais compatível com esse livro. Peguei o ebook emprestado no Kindle Unlimited e pretendo dar uma chance para a continuação, que é com outro irmão do mocinho, pelo que pude ver.

   E vocês, já leram algo da autora? Não esqueçam de comentar :)

*Comprando no link acima você ajuda o blog com uma pequena porcentagem da compra, sem aumentar o valor para você :)

Boa leitura!

Inesperadamente Você

ATENÇÃO: Esse livro é contém conteúdo para um público adulto (maiores de 18 anos)

 "A vida é feita de chances, Alice. Se as deixamos passar, 
elas podem não cruzar nosso caminho de novo."

Autora: Deborah Strougo
Editora Coerência

   Alice é uma jovem residente em Pediatria, que mora com o pai que é professor universitário. Um dia, recebe uma ligação enquanto está no trabalho de que seu pai sofreu um AVC e está sendo encaminhado ao hospital onde trabalha. Desolada, ela vê toda sua vida ser revirada. Em coma, o pai precisa ser mantido no hospital, e para custear seu tratamento Alice precisa vender a casa da família.

   Procurando algo para alugar próximo ao hospital, ela se depara com o apartamento perfeito. Está à venda, mas o preço cabe no seu orçamento e tudo parece começar a se encaixar. Até que ela descobre que caiu num golpe e precisa dividir o apartamento com Theo, um rapaz reservado. Ela então precisa planejar sua vida enquanto espera o pai acordar.

   Eu peguei esse livro emprestado no Kindle Unlimited atraída pela capa. A sinopse me agradou também e eu não me arrependi. A leitura é bem tranquila, os personagens são adoráveis e a história me prendia. Há algumas reviravoltas no livro, mas o crescimento e envolvimentos dos personagens é gostoso de ver. 
"A vida é feita de riscos, Alice. Se não tentarmos, nunca saberemos se seria algo pelo qual valeria a pena lutar."
   Alice é uma moça que se envolve e se dedica bastante ao trabalho, e só tem o pai e uma melhor amiga em sua vida. Sua mãe infelizmente morreu há alguns anos, e quando o pai fica doente tudo vira de ponta a cabeça. Ela só quer ver o pai bem e ao seu lado novamente, mas precisa lidar com problemas financeiros e grandes decisões.

   Theo já é um profissional de TI que veio de uma outra cidade à trabalho e é bem reservado. Nós vamos descobrindo mais a seu respeito com o desenrolar da história e o sentimento é de estar conhecendo alguém na vida real. Apesar de ser meio mal-humorado, eu gostei bastante de como o personagem se desenvolve.

   Os amigos dos protagonistas também são muito fofos e a história é gostosa de ler. Foi uma leitura tranquila e um respiro necessário nessa quarenta. E vocês, já leram esse livro? Não esqueçam de comentar :)

*Comprando no link acima você ajuda o blog com uma pequena porcentagem da compra, sem aumentar o valor para você :)

Boa leitura!

Uma Janela Para o Céu

Autora: Marina Machado
Editora: Novo Século

   Julyana Barocci tem 35 anos, é bem sucedida e está satisfeita com a parte profissional de sua vida. Trabalha em uma editora há alguns anos, escreve para uma revista feminina e ama escrever. Mas está insatisfeita com sua vida pessoal, principalmente no quesito relacionamentos.

    Ela nunca conheceu o pai biológico, cresceu com esse desejo e aos 35 anos seu pai aparece trazendo uma série de informações que ela desconhecia, acarretando até na descoberta de que foi afastada de um namorado da adolescência, que nunca ficou completamente esquecido. Julyana então resolve ir atrás de respostas e tentar entender melhor sua própria vida.
"- Exuberante! É o adjetivo que eu utilizaria para você, hoje.
- Interessante! É o adjetivo que eu nomino para você."
    Essa resenha vai ser difícil pra mim porque esse livro me irritou demais. A personagem principal é uma mulher de 35 anos que tem atitudes bem infantis, e não vi crescimento durante a história. Os outros personagens da história também agem da mesma maneira e a impressão que tive é que estava lendo a mesma pessoa de novo e de novo. 

   O pai dela aparece de uma maneira bem inusitada e revela coisas que ela nunca soube, o que a leva a confrontar a mãe e descobrir mais informações sobre seu passado. Metade do livro eu estava rindo dos absurdos, mas a segunda metade me irritou e me preocupou bastante.

"O sonho de toda mulher é pegar o celular do namorado, mas, com certeza, é uma invasão de privacidade - deliciosamente desejada." (Não, não é)
   Julyana expressa uma porção de preconceitos e achismos em relação a mulheres e saúde mental que já são perpetuados há muito tempo na sociedade, e que deveriam ser extintos. Ela julga situações e pessoas da pior maneira possível, não sabe se expressar e nem ouvir a outra pessoa e não cresce em nada quando descobre algo por trás do que pensa. 

"É impressionante como os homens falam educadamente de coisas que não são simples. 'Um pouco instável', decerto era doida e desequilibrada, com um transtorno obsessivo compulsivo preocupante."
    O estigma de doenças mentais já é enorme na nossa sociedade, o que atrapalha o acolhimento e a busca de tratamento por quem precisa. O que menos esperava era me deparar com isso em um livro que é vendido como um romance intenso e divertido. Seria diferente se a autora utilizasse dessas ideias pré-concebidas para fazer a personagem repensar e aprender com elas.

    O enredo é bem fraco, as situações beiram o absurdo e não há conclusão para várias questões colocadas no livro. Gostaria de ver uma personagem que absorvesse sua história e amadurecesse com ela. Não senti evolução alguma e me senti muito incomodada. Infelizmente não consegui aproveitar o livro. 

Boa leitura.

O Outro Lado do Mundo

"Esse mundo é cheio de dificuldades, Aurora. Cheio de decepções, medos... Até que você encontra um outro lado diferente. Um lado oposto a tudo isso. Aquele que faz você encarar tudo com força e te faz ver que a vida vale os sacrifícios, apesar de tudo."
Autora: Lívia Moura

      Aurora trabalha com seu avô, Oliver Carter, na agência de turismo da família. Ela se forma na área influenciada pela paixão de viajar do avô, mas acaba trabalhando mais com a parte burocrática, criando roteiros minimamente detalhados para viagens de outras pessoas. Recebe então uma inusitada intimação: para herdar a agência, ela precisa fazer uma viagem à Escócia, país de origens dos avós, e guiar turistas através dos lugares favoritos de sua avó, sem nenhum planejamento.

    Chegando lá, Aurora conhece seu tio avô, que também é dono de uma agência de turismo, e recebe um diário de sua avó, o diário da viagem aos lugares que deve visitar no presente. Acompanhada de três turistas e um guia mal humorado, que está a paisana para protegê-los, Aurora faz uma viagem ao passado e uma reflexão sobre sua vida até ali.

"Liberdade. Sempre nutri profunda obsessão pelo conceito dessa palavra que carrega consigo tantas possibilidades. Mas a definição pesa, a procura pesa... A liberdade só pode ser real quando sentida."

   A protagonista do livro começa a história meio desanimada. Pegou uma traição do namorado com a melhor amiga, está meio perdida profissionalmente e abalada com uma recente perda. Ela fica surpresa e depois indignada com a proposta do avô, que a faz largar sua vida cômoda para ter essa experiência. O livro intercala entre os pontos de vista de vários personagens, então é interessante não ficar presa à Aurora o tempo todo.

   Essa história de não poder planejar nem pesquisar sobre os locais da viagem eu achei bem exagerada, pois ela nem havia pisado no país antes disso. Em alguns momentos esse despreparo poderia ser bem perigoso.

   Os turistas, um irmão, uma irmã e o ex-namorado dela e amigo dele, são brasileiros, mas a menina é modelo em Nova York. O ex-casal tem uma história mal resolvida que movimenta o enredo também. Já o guia mal-humorado é um personagem misterioso que tem seus motivos para fazer essa viagem. É muito gostoso acompanhar a história e a evolução de todos eles.

"- Escolhas que definem uma vida e palavras nunca ditas. É a história mais antiga do mundo. (...) Na juventude a gente tende a acreditar que nada é definitivo, até que o tempo vai passando e, junto com ele, a chance de consertarmos nossos erros ou corrigirmos o inacabado."
    O livro tem vários enredos acontecendo ao mesmo tempo, e foi feito de maneira equilibrada e divertida. Muitas partes da história de cada personagem são muito pesadas, mas a autora consegue mediar com muitos momentos leves e aventuras.

   Gosto muito dos trechos dos diários da avó de Aurora e consegui rir e chorar com a leitura, além de refletir bastante. É uma leitura que vale a pena para relaxar e para repensar a vida. Consegui aproveitar bastante e fiquei com uma sensação de história completa.

"- Você não tem o poder de fazer alguém ficar, mas tem o de escolher como vai lidar com a despedida."
      Além de ser bem barato, o livro também está disponível no Kindle Unlimited (que foi como eu li). Confesso que fui atraída pelo título e capa, e fiquei curiosa para ler mais da autora. E vocês, já leram? Não esqueçam de comentar :)
"Cicatrizes profundas são eternas, mas isso não quer dizer que as feridas que as causaram devam doer para sempre."
*Comprando no link acima você ajuda o blog com uma pequena porcentagem da compra, sem aumentar o valor para você :)

Boa leitura!
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...