A Escolha

ATENÇÃO: Esse livro é o terceiro volume da série A Seleção, cujo primeiro é A Seleção (resenha aqui), e essa resenha contém spoilers dos livros anteriores.


Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte

   O terceiro livro da série A Seleção termina a história de America e Maxon, assim como a Seleção. America está decidida a ficar no palácio e conquistar Maxon, mas uma outra garota também está no coração do príncipe. Em meio a invasão de rebeldes e a forte rejeição do Rei, America precisa finalmente decidir e conquistar o homem que ama.

    Não gostei muito do segundo livro da série, mas estava ansiosa para saber a conclusão. Já li o livro há algum tempo e a acabei não conseguindo fazer a resenha antes. Nesse livro o povo está mais inquieto, principalmente após a apresentação de America na televisão no livro anterior. Com isso, o palácio está sofrendo mais ataques de rebeldes e decisões importantes tem que ser tomadas.

    America não me irritou tanto nesse livro quanto no segundo, e pareceu mais focada em um objetivo ao invés de estar perdida entre as outras meninas e seus dois amores. Ela não está segura quanto a ser uma princesa, mas quer muito estar ao lado de Maxon. Aspen ainda tem um lugar em sua vida, mais como um amigo do que um namorado.

   A autora desenvolveu um pouco mais os personagens principais (e alguns secundários também) nesse livro, e a personalidade de alguns deles me chamou a atenção. A Rainha e o Rei foram mais explorados e podemos conhecer um pouco mais sobre a família real. 

    Apesar de ter gostado do livro, não fiquei muito satisfeita com o final. Não pelo modo como acabou, mas por ter sido um pouco corrido demais. Acho que a autora poderia ter se demorado um pouco mais ao fechar essa história, e faltaram alguns detalhes e cenas que gostaria de ter visto. Tirando isso, fico feliz de ter terminado essa série e posso dizer aqui que já li o quarto livro também, A Herdeira, do qual pretendo falar em outro post.

   E vocês, gostaram da história de America e Maxon? Espero que tenham se divertido e aproveitado esse livro. Não esqueçam de comentar ;)

Boa leitura!

Finding Audrey

Nota: Esse livro já foi publicado no Brasil, 
com o nome de "À Procura de Audrey", da editora Galera Record


Autora: Sophie Kinsella
Editora: Delacorte Press

   Audrey é uma adolescente que passou por um grande trauma e sofre de ansiedade e depressão (eu li em inglês, que era "Social Anxiety Disorders, General Anxiety Disorder and Depressive Episodes"). Ela mora com seus pais e seus dois irmãos, e não sai de casa há meses. Tentando voltar à sua rotina normal e à escola, ela acompanha o dia-a-dia da família, lê e assiste televisão.

   Um dia, seu irmão mais velho traz um amigo do colégio, Linus, e Audrey acaba se isolando em mais um episódio de ansiedade, pois ela tem muita dificuldade de interagir com as pessoas à sua volta, principalmente as de fora da família. Ela passa o dia inteiro usando óculos escuros e se refugia em lugares com pouca luminosidade. Envolvida em uma briga familiar sobre jogos de computadores, ela se torna uma das razões para Linus parar de frequentar à casa. Incomodada por não poder fazer contato com o menino e a pedido do irmão, ela começa lentamente a ter mais contato com ele e se abrir para novas amizades e talvez um novo amor.

    Queria ler esse livro há muito tempo, e foi na viagem para os EUA que eu finalmente comprei um volume hardcover. Acompanhamos a história de Audrey (e sua nada convencional família) e o seu crescimento durante o livro, e apesar de tratar de alguns temas bem sérios (bullying, ansiedade, depressão), e consegui me divertir muito em vários trechos.

   A família de Audrey é bem diferente do normal. Seu pai, muito apaixonado pela mãe, acaba cedendo em muitas coisas e não se impondo muito, além de estar sempre distraído. Sua mãe virou dona de casa depois do problema pelo qual Audrey passou, e acaba ficando um tanto neurótica com as publicações de seu jornal favorito, o que acaba perturbando a vida da família. Seu irmão mais velho é focado em videogames e gostaria de futuramente viver disso e seu irmão mais novo de 5 anos é adorável. 

    Audrey não fala com detalhes do que aconteceu no passado, mas temos várias dicas no livro e podemos perceber que houve um caso de bullying na escola que a afetou profundamente. Ela perdeu o contato com os colegas do colégio e está esperando melhorar da ansiedade para começar a frequentar uma nova escola.

    Fiquei muito feliz com a seriedade e ao mesmo tempo leveza que a autora usou para explorar o tema. Audrey tem contato com uma terapeuta (o que é muito importante pois muitas vezes vemos personagens que declaram sofrer de depressão e até comentam uma vez que vão a um terapeuta, mas isso nunca aparece) que a ajuda a entender o que passou e mudar algumas atitudes que a atrapalham a ter a vida que ela tinha e quer voltar a ter.

    Uma curiosidade interessante é essa linda capa do livro na Indonésia, fui procurar imagens no Google e fiquei apaixonada!
Fonte da imagem: Amazon
    Esse foi o segundo livro da autora que li e mal posso esperar para ler outros. E vocês, já leram? O que acharam? Não esqueçam de comentar!



Compre aqui em Português: (você ajuda o blog com uma pequena porcentagem sem aumentar o valor da sua compra) Amazon (físico, ebook), Americanas, Cultura (físico, ebook), Fnac, Saraiva (físico, ebook), Submarino e Travessa.

Compre aqui em Inglês: (você ajuda o blog com uma pequena porcentagem sem aumentar o valor da sua compra) Amazon (Hardcover, ebook), Cultura (físico (não sei se hardcover ou não), ebook), Saraiva (não sei se hardcover ou não) e Travessa (não sei se hardcover ou não).

Boa leitura!    

Bienal do Livro Rio 2015 #3


   Acabei não conseguindo publicar no próprio domingo, mas aqui está o post final sobre a Bienal do Rio 2015, no dia 13 de setembro! Acabei não indo no sábado pois era aniversário da minha irmã, e domingo foi muito corrido. Fiz um caminho diferente, mas no final acabei pegando BRT + 332 na Alvorada. Achei que ia demorar muito para chegar, mas acabei pegando só um pouco de trânsito na Barra.


   Cheguei mais cedo que nos outros dias, por volta de 14:30, mas a entrada estava mais desorganizada. Graças à chuva, o Rio Centro estava cheio de lama e poças d'água, e por algum motivo a entrada estava diferente, o que me fez acabar pisando em um pouco de lama e parando toda hora pois as pessoas não sabiam para onde ir.





    Finalmente dentro da Bienal, eu estava morrendo de fome. Paramos novamente no Bistrô Allium, onde comemos o delicioso hambúrguer da última vez, e aproveitei para pegar também uma batata frita na Batata no Cone, que também estava gostosa.

Eu, Mayara e Camille
    Encontramos duas amigas minhas, a Camille, do Versificados, e a Mayara, do Tagarelando. Foi a hora então de passear pela Bienal e procurar por promoções de última hora. De cara, estávamos na Gutemberg e teria uma promoção de 40% de desconto em todos os livros que não tinham recebido desconto até ali. Fiquei muito tentada a pegar vários livros de suspense que estavam por 10 reais, mas acabei pegando alguns volumes selecionados. 



Já li o volume 01, e é incrível!
   Depois disso, estava com fome novamente e passamos na barraca de Açaí que comemos no domingo passado, e estava muito bom. Olhei novamente alguns stands que já tinha visto, mas não vi nada novo. Dei uma passada na Panini, e peguei a Biografia do Maurício de Sousa em quadrinhos, em capa dura.

    Outra parada foi na V&R, que estava vendendo os dois livros da nova série de James Dashner (o autor de Maze Runner), por 42 reais! Não resisti e acabei levando.


    Nesse dia acabei ficando menos tempo, e sai cedo de lá, às 20h. Foi ótimo rever alguns amigos e ver vários lançamentos das editoras, e ainda acho que vale a pena ir na Bienal. Alguns livros estavam sem descontos, e outros com descontos que não valiam a pena, mas para quem gosta de ler, a Bienal é uma chance de fazer amigos, ver autores admirados e, claro, comprar livros! Não sei ainda se vou na do ano que vem, em São Paulo, mas com certeza vou esperar ansiosa pela de 2017 :)




Até a próxima e boa leitura!

Bienal do Livro Rio 2015 #2


   Oi pessoal! Nesse segundo dia de Bienal, acabei indo há mais lugares e tirando mais fotos, então se preparem para um post bem grande haha. Fiz um caminho diferente dessa vez e acabei chegando um pouco mais rápido, umas 15:30 da tarde. Peguei um ônibus até o BRT da Praça Seca, onde peguei um Parador para Alvorada e desci na estação da Curicica para pegar o 348, que me deixou na Bienal o/

    Chegando lá fiquei assustada com o tamanho da fila para a hora do dia. No dia 05 não havia fila para comprar ingressos, enquanto dia 06 estava lotado! Sorte que já tinha meus ingressos na mochila, e a entrada estava tranquila.




   Assim que chegamos, eu já quis experimentar a "raspadinha" que tinha visto no dia anterior. Paramos no stand da Frozen, onde compramos dois copos de 15,00, o meu de Maracujá e o dele de Maracujá, Limão e Morango. Estava gostoso e refrescante e parecia que não acabava nunca, mas meu estômago reclamou um pouco no final, acho que por causa da química.



   Dessa vez eu fui primeiro no Pavilhão Verde, onde visitamos a Panini e compramos algumas coisas. A fila estava muito grande e acho que entre entrar e comprar demoramos quase uma hora. Mas, fiquei muito feliz! Consegui completar Sweet Tooth (o/) e comprar algumas das Graphic MSP em capa dura que eu não tinha, e todo o stand estava com 25% de desconto. Cliquem nas fotos para aumentar :)






    Depois disso fomos no stand da Devir e havia algumas áreas que pareciam mais voltadas às crianças e para descanso.


    Encontramos um amigo lá e como já estava ficando mais tarde, resolvemos dar uma parada para comer. Já havia provado outro hambúrguer no dia 05 e estava de olho no hambúrguer da Bistrô Allium (e não, não ganhei nada deles) e resolvemos comer lá. O sanduíche estava mais bem feito e bem suculento, quase repeti.  Pena que não tinha batata frita.


   Fui dar uma volta pela Bienal, tirar mais algumas fotos, e parei na exposição da Turma da Mônica pelos 80 anos do Maurício de Sousa. No dia 05 estava muito cheio, mas ontem deu para dar uma olhada.


O amigo que a gente encontrou :)






 


Não aguentei o DC no Mural haha






 

     Acabei querendo comer alguma outra coisa, e achamos um stand vendendo açaí, churros e outras coisas. O açaí era um pouco pequeno para o preço, mas tinha uma promoção de 2 por 10,00 reais, e aí valia a pena. Meu namorado pegou um churros de doce de leite, mas não gostou muito.


     Fomos na Comix novamente, e consegui tirar algumas fotos da vitrine.


   Comprei mais algumas coisas também:




   Depois fui no stand J10, onde havia publicação da Coquetel, Agir Now, entre outros, e comprei alguns livros de passatempos e o livro No coração da floresta, que estou doida para ler!


    Por último, foi a vez do stand do Grupo Editorial Record, onde havia vários livros interessantes e alguns descontos progressivos, mas eu estava sem espaço para carregar mais nada, então só comprei um livro sobre finanças pessoais.



   Na saída, percebi que havia um stand da Light, onde a gente pode sentar e recarregar o telefone, muito útil!


    Hoje infelizmente não fui à Bienal, mas espero conseguir ir novamente no final de semana que vem. E vocês, estão aproveitando muito? Não esqueçam de comentar!

Até a próxima :)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...