Maria Borralheira



Autora: Rosana Rios
Editora: Edelbra

Livro gentilmente cedido pela Editora Edelbra

    Na coleção Quem foi que disse, Rosana Rios traz versões pouco usuais de conhecidos contos de fadas, com novas ilustrações e a visão de alguns personagens sobre a história. Nesse livro, vemos a história mais conhecida como Cinderela, a menina que perdeu a mãe e acabou sendo muito maltratada pela madrasta e suas duas filhas. 


    Para quem já está familiarizado com a história através do desenho da Disney, já começamos a ver algumas diferenças logo no começo. Como diz o título, o nome da menina é Maria, e a forma como ela conhece a madrasta já é bem diferente.


    Não vou dar muitos detalhes sobre as diferenças, pois é o maior diferencial para quem já conhece. Como já tinha lido várias versões dessa história, acabei reconhecendo algumas partes do livro, e curti bastante a leitura. 



    Já li outros livros da autora e gostei da ideia de trazer outras versões desses contos que tanto gostamos. Confesso que essa não foi a minha favorita, tenho uma queda pela versão mais sangrenta (onde as irmãs acabam um tanto mutiladas no final da história), mas várias outras versões são citadas no final, algumas que desconhecia, e fiquei interessada em procurar saber mais. 


   No final do conto, a autora também trouxe dois pontos de vista bem rápidos sobre o que aconteceu: um da Maria e outro da Madrasta. Foi uma adição curta mas que também deu um toque diferenciado à história. As ilustrações são um charme a mais e achei que deram um ar abrasileirado à história. 


    O livro de uma forma geral tem um bom acabamento, contado com capa dura e um papel brilhante, o que torna o livro mais atrativo ao leitor. Achei uma boa aquisição para quem gosta muito da história. E vocês, já viram essa edição por ai, gostaram da leitura? Não esqueçam de comentar ;)

Boa leitura!

Compre aqui: (você ajuda o blog com uma pequena porcentagem sem aumentar o valor da sua compra) Cultura, Saraiva;
ou aqui no site da Editora.

Ps: Esse livro faz parte do Desafio Literário Diminuindo a Pilha 2017, do mês de março, no tema Livros de até 100 páginas.

O Iluminado

"Ainda assim, sua curiosidade coçava tão alucinadamente quanto hera venenosa, num lugar que não deve ser coçado. Mas era uma espécie terrível de curiosidade, o tipo que faz a pessoa espiar por entre os dedos, nas partes mais assustadoras de um filme de terror."


Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras

   Jack Torrance é um pai que ama seu filho Danny, e sua esposa Wendy, mas os últimos anos não tem sido bons para sua família. Passando por alcoolismo, um episódio de violência doméstica e a perda do emprego numa boa escola, os Torrance estão lutando para sobreviver.

   E é nesse momento que Jack consegue uma ótima oportunidade: ser o zelador do hotel Overlook durante o inverno, tendo casa, comida e um bom salário esperando por eles. Por outro lado, a família precisaria ficar isolada por alguns meses, uma vez que a neve fecha as estradas todos os anos e derruba as linhas telefônicas que compõe o contato do hotel com o mundo exterior.

   Por um tempo tudo estava bem, mas o hotel não é um simples prédio que precisava de cuidados. Algumas coisas parecem acontecer e tiram o sono do pequeno Danny, que parece ver coisas que ninguém mais vê. Mas teria realmente alguma coisa ali ou seria o isolamento falando mais alto?

"Entendia uma porção de coisas sobre seus pais e sabia que muitas vezes eles não gostavam da sua compreensão ou não acreditavam nela. 
Mas algum dia teriam que acreditar. Se contentava em esperar."

   Essa leitura foi, na verdade, uma releitura. Li O Iluminado pela primeira vez em 2013, mas acabei não o resenhando para o blog, e queria fazê-lo. Pretendo ler e resenhar todos os livros do autor, e este não poderia ficar de fora.

   Lembro de gostar muito do livro, mas me fugiram vários detalhes, e essa leitura foi essencial. Cheguei a assistir as duas adaptações, em formato de filme e mini-série, e estava misturando algumas coisas.

   A família Torrance já passou por muitas coisas, e claramente não é perfeita, mas dá para sentir que se amam e tem muitas expectativas e esperanças de que o inverno no hotel possa ser o que precisam para que tudo melhore em suas vidas.

"Aquilo fora penoso, mas, pelo menos, ficara claro o que se passava, até para Danny, naquela ocasião um pouco maior do que um bebê. Mas os adultos estavam sempre metidos em conflitos, todas as possíveis ações complicadas pelas consequências, pela dúvida, pela própria imagem, por sentimentos de amor e responsabilidade. Toda e qualquer escolha parecia ter desvantagens, e, às vezes, ele não entendia por que as desvantagens eram desvantagens. Era difícil."

   Além deles, há alguns personagens marcantes no livro: Al Shockley, um ex-colega e amigo de Jack, que lhe indica para o emprego, o Sr. Ullman, o gerente do hotel e Dick Halloran, o cozinheiro do Overlook, que se torna amigo de Danny e o ajuda a entender um pouco as coisas que acontecem com o garoto. 

   À medida que o tempo passa, a atmosfera do hotel vai mudando, e as coisas se tornam mais tensas quando a família se vê presa na neve, longe de contato com outras pessoas.

   Durante a leitura, que escala rapidamente da metade do livro em diante, você pode sentir o terror e o mistério da história. Gosto como, apesar de Danny ter apenas 5 anos, o autor o retrata como um ser pensante e como um dos personagens centrais, ao invés de tratá-lo como parte da cena de fundo.

   Quanto às adaptações, não gosto do filme. Acho que foi modificado demais para ser tratado como texto adaptado e não gosto do enredo sem essa referência. A mini-série fez mais jus ao livro e teve maior acompanhamento e aprovação do autor. 

   Há algum tempo saiu a continuação, Doctor Sleep, e estou ansiosa para lê-lo, mas deve demorar ainda, pois pretendo ler os livros em ordem de publicação. Estou ansiosa para ler mais obras desse excelente autor e reler algumas que gostei bastante. E vocês, o que acham desse livro? Não esqueçam de comentar!

Boa leitura!

Compre aqui: (você ajuda o blog com uma pequena porcentagem sem aumentar o valor da sua compra) Americanas, Cultura, Fnac, Saraiva, Submarino e Travessa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...