A Mulher do Viajante no Tempo

"Eu me lembro, eu me lembro. Acordei de manhã e foi tudo um sonho maravilhoso. Mamãe riu, dizendo que viagem no tempo parecia ser uma coisa divertida e que queria tentar também.
Essa foi a primeira vez."


Autora: Audrey Niffenegger
Editora: Suma de Letras

   Clare e Henry são um casal. Um casal que se ama, um adora o outro e são completamente apaixonados. Tem vários problemas em seu relacionamento mas um grande problema é que Henry viaja no tempo. Se encontrando em diferentes períodos da vida, com idades com grandes ou pequenas diferenças entre si, o relacionamento dos dois vai se construindo. Através de períodos de ausência, desencontros temporais e problemas normais em um relacionamento vemos uma história de amor com características únicas.

   Eu queria ler esse livro há um bom tempo. Queria ler antes de ver o filme mas não aguentei. Assisti o filme há um tempão (e devo assistir novamente em algum momento próximo) e fiquei apaixonada pela história. O romance dos dois é ao mesmo tempo profundo, emocionante, apaixonante, e em alguns momentos, desesperador.

   Clare é uma menina que conheceu na infância um homem misterioso, que alegava poder viajar no tempo. Filha de pais ricos mais ausentes e tendo irmãos complicados, Clare cresce com essa mágica a sua volta. Henry é um homem complicado e sofrido, que sofreu a vida toda pelo seu problema: viagem no tempo. Uma hora estava em casa, confortável, e na outra estava pelado em qualquer lugar, qualquer período. Não consegue controlar quando nem para aonde vai.

    O relacionamento dos dois é perturbado pelo problema de Henry mas também sofre alguns baques reais. Problemas de relacionamento com a família, de convivência, a ausência dele. Mas os dois mostram um amor palpável e verdadeiro quando enfrentam vários obstáculos para ficar juntos. Uma coisa que me encantou nessa história foi que a autora não teve medo de mostrar que um relacionamento não é felicidade o tempo todo, mas que ter problemas e vários momentos felizes é uma coisa real.
    A história traz uma narração deliciosa. Fiquei aterrorizada quando vi o filme, com medo de que quando aquilo se passasse em um livro ficasse confuso. Pelo contrário, consegui me localizar muito bem, mais pela idade dos personagens do que pela data (cada capítulo começa com a data e a idade dos dois). A leitura foi fluída e praticamente não consegui largar. Só me separei do livro para dormir algumas horas.

    Outra coisa que me agradou no livro é que a história é agradavelmente dividida entre os dois. Consegui ter um laço tanto com Clare quanto com Henry, pois os dois personagens são muito bem detalhados. Foi um romance diferente dos que estou acostumada a ler, e o toque da viagem do tempo o deixou muito mais interessante e intrigante.

   Falando da adaptação, eu a considerei maravilhosa. Algumas coisas do livro não apareceram, mas nada prejudicial. Amei a atuação dos atores e não tenho dúvida de que vou assistir novamente. O filme conseguiu trazer a emoção às telas, e recomendo muito que o vejam. Mas vejam depois da leitura, pois confesso que ter visto o filme estragou as surpresas do livro para mim. Acho que gostaria e me emocionaria ainda mais se não tivesse visto antes.

   Estou dando sorte até agora, segundo livro que leio esse ano e que amo. Espero continuar assim!  

"- Tenho medo de que você se canse de não poder contar comigo para nada e me largue. 
(...)
- Nunca vou largar você - diz. - Ainda que você viva me largando.
- Mas eu nunca quero te largar."

Capa do filme
Compre aqui: (você ajuda o blog com uma pequena porcentagem sem aumentar o valor da sua compra) Americanas, Cultura, Fnac, Saraiva, Submarino, Travessa.

PS: Esse livro fez parte do Desafio Literário Skoob 2014,
no mês de Janeiro.

Boa leitura! ;)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...