Garota Exemplar

"É uma época muito difícil para ser uma pessoa, apenas uma pessoa real, de verdade, 
em vez de uma coleção de traços de personalidade escolhidos
 de uma interminável máquina automática de personagens.
E se todos nós estamos atuando, não pode existir algo como uma alma gêmea, 
porque não temos almas genuínas."




Autora: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca


    Amy, casada com Nick, desaparece na manhã do quinto aniversário de casamento deles. Preocupado com o que pode ter acontecido, Nick chama a polícia. A porta estava escancarada, o gato, que nunca podia sair, do lado de fora e a sala extremamente bagunçada. Mas o que realmente aconteceu ali? E o mais importante, aonde está Amy?

    A sinopse do livro pode parecer simples, mas a história é muito mais complexa. Meu namorado leu esse livro em inglês, no original "Gone Girl", e ficou imerso nela até terminar, e curiosa como sou, fiquei intrigada. Tenho um conhecimento menor que o dele de inglês e confesso, sou um pouco preguiçosa para ler nessa língua, então a curiosidade não venceu e acabei não lendo. Algum tempo depois, o livro foi lançado no Brasil, e comprei o ebook na pré-venda na Amazon. Tendo outros livros para ler, acabei postergando a leitura. Quando comecei a ler, não conseguia parar.

   O livro é extremamente movimentado. É dividido em duas partes, e há várias reviravoltas. Começamos conhecendo o casal, o que faziam, aonde moravam, como se conheceram. Os capítulos são intercalados entre Nick e Amy, sendo as partes de Amy um diário seu, e Nick narrando o que acontece desde seu sumiço. 

    Adoro histórias de suspense, e tenho uma queda por reviravoltas surpreendentes e o livro é cheio das duas coisas. O final é totalmente imprevisível e eletrizante, e o livro levanta questões existenciais o tempo todo. Problemas de relacionamento, caráter, dramas do passado, tem de tudo. E você passa o tempo todo em um intenso estado nervoso, na expectativa de como vai terminar. 

   Uma coisa é certa, eu não soube de qual personagem eu gostava mais, toda hora a autora dá novas informações que fazem você se sentir de uma forma totalmente diferente em relação a algum personagem. Trata o relacionamento de duas pessoas e o casamento de uma forma muito crua e real.

   A única coisa que realmente me irritou um pouco foram algumas partes em que a tradução não fez o menor sentido. Por exemplo, no dia do sumiço, os capítulos começam com "The day of", uma expressão que seria o que conhecemos como o Dia D, um dia importante, que poderia ser colocado como "O dia do sumiço". Mas foi traduzido para "O dia do". Sério, que sentido faz essa expressão para nós, brasileiros? Nenhum.

   Relevando essa questão da tradução, o livro vale muito a pena. Estou muito feliz que muitas autoras estão fazendo tanto sucesso com livros de primeira viagem. Me faz sentir esperançosa que surjam livros cada vez mais interessantes.

Compre aqui: (você ajuda o blog com uma pequena porcentagem sem aumentar o valor da sua compra) Americanas, Cultura, Fnac, Saraiva, Submarino, Travessa.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...