O Beijo

ATENÇÃO: Esse livro é o quarto volume da série Bruxos e Bruxas, cujo primeiro é Bruxos e Bruxas (resenha aqui), e essa resenha contém spoilers dos livros anteriores.


Autor: James Patterson e Jill Dembowski
Editora: Novo Conceito

   Whit e Wisty finalmente conseguiram derrotar O Único que É o Único, e assim se forma um Conselho do qual eles são membros, com objetivo de organizar e reconstruir a cidade, devolvendo a liberdade e vida das pessoas abaladas pela Nova Ordem. Felizes por reverem seus pais, amigos e por reaverem suas vidas, os dois tem como preocupação fazer novos projetos e ajudar a cuidar de todos. 

    Quando tudo parece estar entrando nos eixos, uma nova ameaça aparece: o Rei da Montanha. Sequestrando crianças e cortando a fonte de água e comida da cidade, ele atormenta a todos. E é nessa hora que todos parecem perder a cabeça e não perceber algumas ironias que começam a fazer. Além disso, um jovem misterioso aparece, que além de mexer muito com Wisty ainda é bruxo. Poderão os irmãos Allgood se manterem unidos e derrotarem mais um vilão?

    Comecei o livro sem expectativas. A trama deste volume é um pouco mais interessante. Depois de resolver o problema principal no livro anterior, fiquei em dúvida do que o autor faria para manter a história funcionando. O gancho até funcionou bem, mas acho que faltaram alguns elementos para ser bem executado.

    Continuo vendo o mesmo problema dos volumes anteriores: os protagonistas oscilam muito. Cada vez que acho que já me acostumei e sei o que esperar de um dos dois, eles tem uma atitude que desafia toda a construção e caracterização previamente estabelecida, me deixando totalmente perdida. Além disso, senti que o autor tentou forçar um pouco para uma linguagem mais jovem, e ficou um pouco artificial.

    Foi uma leitura rápida e eu fiquei curiosa para saber como seria o desfecho dessa história, além de me surpreender com algumas reviravoltas, o que, para mim, valeu a leitura. Recomendo para aqueles que leram a série até aqui, mas também aconselho ir com poucas expectativas. Ainda tem mais um volume, somente em inglês, que provavelmente lerei para fechar a série. E vocês, chegaram até aqui? Gostaram da série? Não esqueçam de comentar! 

Boa leitura!

Esse livro faz parte do Desafio Literário Skoob 2014,
referente ao mês de Dezembro.

Leituras de Dezembro 2014

E finalmente, o mês de Dezembro! 


Livros


   Esse mês eu li poucos livros. O culpado, de Lisa Ballantyne, foi uma leitura eletrizante, e talvez ganhe post no blog futuramente. O Beijo, de James Patterson e Jill Dembowski, foi mais um livro da série Bruxos e Bruxas, que vocês podem conferir aqui.

The Start of Us, de Lauren Blakely, na verdade é uma novela, que foi rapidinha de ler. Gostei da escrita da autora mas não me interessei muito pela história do casal. O ebook é prelúdio para um livro, que não tenho certeza se lerei.

Alguém como você, de Gabriela Ermel, foi um dos ebooks no Kindle que comprei há muito tempo e nunca li, e resolvi dar uma chance. Infelizmente ele veio cheio de erros de revisão e gramaticais e achei a trama muito fraca. Os personagens principais são horríveis e os secundários não ficam muito atrás. Continuei a leitura até o final esperando que melhorasse mas isso não aconteceu.    

Mangás


   Esse mês eu li os 20 volumes de Bakuman e me desafiei a publicar todo dia um post sobre cada um deles. Acabei lendo mais de um volume no final e atrasando uns dois posts alguns minutos, mas estão todos no ar \o/  

    Foi uma leitura que me tomou quase o mês todo, mas que valeu muito a pena. Espero poder reler essa história algum dia.
   
   Vou colocar o link de todos eles aqui, mas lembrem que os posts contém spoilers dos volumes anteriores: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20.


Quadrinhos





Acabou uma das melhores sagas da Turma da Mônica Jovem, Umbra, e consegui descobrir o final dessa história. Cheia de fantasia e mistérios, conseguiu prender minha atenção até o final.

A próxima edição parece trazer um tema e um traço diferente, e estou ansiosa para que chegue.














Nessa edição de Chico Bento Moço, temos uma grande festa à fantasia na faculdade, e Chico acaba passando por umas situações um pouco complicadas. Entre se sentir deslocado e não ficar confortável perto da Fran, Chico se pergunta o que é tão bom nessas festas.











Li também as edições 96 da Turma da Mônica, mas ainda não montei o post, vai ficar para 2015. Li também a edição bimestral de Pelezinho e uma edição que não está inclusa na minha assinatura, A princesa mal-humorada, que comprei na banca. Li este último volume hoje, e foi muito bom terminar o ano assim.




Ainda estou lendo dois livros, A Menina mais fria de Coldtown, de Holly Black, e Possuída, de Vanessa Bosso. Queria muito ler antes do ano acabar, mas resolvi não forçar o ritmo.

    Espero que tenham um ótimo final de ano e um feliz 2015!

Boa leitura!

Leituras de Novembro 2014

   Acabei não conseguindo postar antes, mas aqui estão as leituras de Novembro!

Livros
Confira aqui as resenhas de O Pacto, Sofia e Mônica e O Castelo Animado.

Sweet Story, de Carlton Mellick III, foi um livro em inglês que li nesse mês, do gênero Bizarro. Conta a história de uma menina que após chegar ao final de um arco-íris, deseja que chova doces. Ela só não poderia prever as consequências disso. Foi uma leitura muito interessante e inesperada, já li um outro livro do autor e gosto muito da escrita e do desenvolvimento dele.

Além disso percebi que Não Fuja!, de FML Pepper, foi lançado e corri para lê-lo. Não sei se vai sair resenha deste livro, mas ainda não me decidi se gostei dele ou não.

Mangás



Tive uma grande surpresa quando descobri que o mangá de Sword art Online estava sendo lançado pela Panini! 

Conheci a história através do anime (que super recomendo). 

Nesse mundo, foi desenvolvido um RPG de imersão, em que através de um NeverGear, você pode vivenciar o jogo. No lançamento do jogo, o desenvolvedor prendeu todos os jogadores, sobre rígidas regras. Se você morrer no jogo, morre na vida real. Se desconectar o NeverGear, você morre. O único jeito é vencer o jogo e libertar todos ao mesmo tempo.

A adaptação em mangá é bem parecida com o anime e eu curti muito rever essa história.






A capa de Hideout foi a primeira coisa que me chamou atenção nesse mangá.

Um escritor viaja com a esposa para uma reconciliação e ter um recomeço no casamento, mas não esperava viver uma saga bizarra. 

Gostei muito do traço e da história desse mangá, realmente conseguiu trazer um clima de tensão e horror. Uma das vantagens dessa leitura é que Hideout foi publicado em volume único, então a história tem um ritmo muito bom e vem fechada.


Quadrinhos

Como vocês vão perceber, eu li muito mais quadrinhos esse mês do que livros e mangás.


Li as edições 94 da Turma da Mônica, que vocês podem conferir neste post.



De dois em dois meses eu recebo a revista do Pelezinho, e esse mês eu a li também.  

As histórias dessa revista não são minhas favoritas porque eu não curto muito futebol, que é um tema muito abordado, mas tem algumas cenas engraçadas que acabam por me animar a ler. 

















Continuei a saga Umbra, da Turma da Mônica Jovem, em que a Turma continua tentando resolver esses mistérios e várias coisas são reveladas. Ainda acho uma das melhores sagas até agora.

Li duas revistas do Chico Bento Moço, Ajuste de Contas e A Assombração do Laboratório, as duas muito interessantes, mas a segunda me chamou mais atenção. Uma lenda local diz que os homens que ficam sozinhos no laboratório são assombrados por um fantasma que os mata. Depois de um susto em um dos amigos do Chico, ele resolve investigar, mas acaba descobrindo que esse fantasma pode ter mais a revelar.

Com os filmes da Marvel saindo, fiquei com muita vontade de ler as HQs, e acabei pegando Doutor Estranho, o Juramento, que faz parte de uma coleção que traz arcos fechados a cada volume. Gostei muito da leitura e infelizmente acabei não lendo mais nada, mas pretendo voltar a ler.






Li as edições 95 da Turma da Mônica também, mas não consegui montar o post ainda pois não estou achando uma das revistas. Assim que localizá-la eu monto o post para vocês :)

E assim acabou mais um mês, não esqueçam de comentar!

Boa leitura!

Leituras de Outubro 2014

   Antes de tudo gostaria de desejar um Feliz Natal atrasado à todos! Fiquei sem internet nesses últimos dias e foi muito bom para me desligar um pouco e interagir mais com a minha família. Infelizmente, com isso, percebi que o blog ficou atrasado em alguns posts, como Leituras do Mês, e pretendo atualizar antes do final do ano, nem que tenha mais de um post por dia. 

   Então, vamos às leituras do mês de Outubro de 2014!

Livros


Li The Rape of Baby Moroke, and Other Stories, de Tom Coghlan, um ebook pequeno com vários contos bem sombrios (pelo título do primeiro acho que dá para perceber), mas que ajudam muito a refletir. Não recomendo para menores de 18 anos.

Depois disso li Legend e Anna Dressed in Blood, que são dois livros que tem resenha no blog, é só clicar no título do livro. 

Terminando os livros do mês, li outro ebook, Amanda, de Michelle Lodi, que conta a história de uma jovem mulher que está casada há pouco tempo e sofre um grande baque, precisando tomar um novo rumo na sua vida. Foi uma história pequena, que me fez ter sentimentos contraditórios. Algumas reviravoltas na história eu achei um pouco forçadas e algumas atitudes da protagonista eu não achei condizentes com o que ela estava passando. Não pretendo fazer um post, mas pessoas que gostam de romances bem açucarados talvez gostem desse livro.

Mangás


Assassination Classroom <3 Um dos mangás que eu mais gosto de acompanhar, e que talvez só consiga fazer um post quando acabar de ler, mas que merece com certeza um espaço por aqui. 

Aproveitei para colocar Sailor Moon em dia (preciso fazer isso de novo em breve) e posso dizer que estou gostando de reviver as histórias que curtia na infância e acompanhar a saga da Usagi.

Quadrinhos


Em outubro eu também li as edições 93 da Turma da Mônica, e vocês podem conferir neste post



Começou também um arco em Turma da Mônica Jovem que chamou minha atenção. A capa tem um acabamento que brilha no escuro e a expressão dos personagens está intrigante. 

Em Umbra, a Turma vai para uma pequena cidade fazer um trabalho da escola, um documentário. Eles escolhem como tema a Jumenta Voadora, uma lenda local que é homenageada em uma festa anual. 

O que eles não esperavam era se envolverem em uma história cheia de fantasmas e surpresas. Fui ler de noite e acabei ficando com medo na hora de dormir haha




   Volto em breve com as leituras de Novembro e Dezembro (ainda em andamento haha), não esqueçam de comentar!

Boa leitura!

Bakuman 20

ATENÇÃO: Esse livro é o vigésimo (e último!) volume do mangá Bakuman, confira o primeiro aqui, esse post contém spoilers dos volumes anteriores.
Roteiro: Tsugumi Ohba
Arte: Takeshi Obata
Editora: JBC


   É assim que começa esse volume de Bakuman, com um mini-poster agradecendo aos leitores e com uma bela ilustração colorida. E já começou batendo uma sensação de saudade e vontade de reler toda a série. 

    Voltamos exatamente de onde parou no último volume, na entrevista que Azuki dá para a rádio sobre o seu namoro com Mashiro, que gerou uma grande revolta então os fãs da dubladora. Houve interferência de outros autores da Jump, colegas dubladores e personagens dos passados, e finalmente chega a hora de Azuki se pronunciar, mas o pedido da sua agência é que ela negue os relacionamento entre os dois. Como os dois lidarão com isso?

    Apesar de toda a alegria de saber que Reversi se tornará anime e que o sonho dos dois está mais perto de se realizar, eles precisam lidar com uma audição para o personagem da heroína e toda a reação dos fãs de Azuki. Como ela além de dubladora é uma celebridade, sua vida pessoal passa para o julgo do público, assim como vemos acontecer nos jornais e programas de televisão brasileiros. 


   Posso dizer que gostei muito desse último volume, e estou muito feliz de ter comprado e lido esta coleção. Bakuman mudou minha visão sobre várias coisas e me motivou a tentar coisas das quais já havia desistido. O poder de transformar a vida de um leitor é muito grande, e uma das coisas que mais gosto na leitura. Outra pessoa pode ler Bakuman e não sentir o mesmo que eu, mas também se divertir e refletir sobre a história. 

   Termino esse volume e essa série de posts com vontade de mais. De ter o direito de sonhar, viver e ser feliz com as minhas escolhas. Com o desejo de ser mais, de construir algo bom, que possa também transformar pelo menos uma vida. Muitas vezes a leitura é menosprezada, e muitos não entendem o desejo por novos mundos que vários leitores nutrem. É importante ser realista e saber que problemas virão, mas também é importante sonhar e nutrir esperanças de um mundo melhor. 

    Aos que não acompanharam essa aventura em tempo real e acabaram achando esses posts depois de suas datas de publicação, espero que tenham gostado da série, e se sintam à vontade para conversar e comentar no espaço abaixo. Aos que não a conhecem, não deixem de conferir, no mínimo vocês irão rir em várias partes. :)

    Voltaremos à programação normal a partir daqui, mas pretendo publicar mais sobre mangás, e se puder, contar com a opinião de vocês!

Boa leitura!

Bakuman 19

ATENÇÃO: Esse livro é o décimo nono volume do mangá Bakuman, confira o primeiro aqui
esse post contém spoilers dos volumes anteriores.
Roteiro: Tsugumi Ohba
Arte: Takeshi Obata
Editora: JBC

   Neste penúltimo volume (T.T), Ashirogi e Niizuma disputam o primeiro lugar da Jump, mas uma proposta pode mudar tudo. Por outro lado, Azuki está conseguindo crescer cada vez mais como dubladora, e junto com Mashiro, não desiste de cumprir o sonho do casal. Entretanto, a carreira ligada à sua beleza e vida como celebridade pode ser abalada quando uma notícia sobre sua vida pessoal é publicada.


   Posso dizer que achei a situação toda com a Azuki um horror, mas não é muito distante do que vivemos aqui no ocidente. Quantas vezes não vimos notícias julgando as pessoas por atitudes normais, como sair sem maquiagem para ir até a padaria na esquina, ou simplesmente passear no shopping? Essa cultura de celebridade sinceramente me cansa, e já passou a hora de pararmos de misturar a vida profissional da pessoal de pessoas que admiramos.

    Continuo gostando muito do traço de Takeshi Obata, as expressões são muito bem feitas e passam perfeitamente o que os personagens sentem. Em alguns quadros eu nem sentiria falta de uma fala. 



   Outra cena muito divertida foi o encontro de Ashirogi com Niimuza, em uma festa. Gosto muito do personagem do Eiji, que é muito sincero e natural, aquele tipo de amigo que dá gosto de ter. Apesar de muitas vezes ser infantil e genioso, ele é muito inteligente e responsável. Já estou com saudades :(


    Não esqueçam o post final amanhã! Espero poder contar com a presença de todos!

Boa leitura!

Bakuman 18

ATENÇÃO: Esse livro é o décimo oitavo volume do mangá Bakuman, confira o primeiro aqui
esse post contém spoilers dos volumes anteriores.
Roteiro: Tsugumi Ohba
Arte: Takeshi Obata
Editora: JBC

   Depois de derrotar mais um obstáculo (eu sabia que era ele quem estava por trás de tudo! haha), Ashirogi e Niizuma começam a desenhar uma nova história, e as duas parecem muito promissoras! Começa então um novo ciclo de disputa entre os dois, e parece que dessa vez algo está diferente. 


   Algumas dúvidas começam, principalmente sobre a capacidade de Mashiro e Takagi conseguirem manter duas séries ao mesmo tempo. 

Sim, esse é o Mashiro! :O
   Um personagem que continua me surpreendendo é o Hiramaru, que para mim, é a estrela desse volume.  

    Infelizmente, o mangá está terminando, e a história se encaminha para o final. Faltam só dois volumes, e espero que vocês continuem me acompanhando até lá! Até amanhã!

Boa leitura! 

Bakuman 17

ATENÇÃO: Esse livro é o décimo sétimo volume do mangá Bakuman, confira o primeiro aqui
esse post contém spoilers dos volumes anteriores.
Roteiro: Tsugumi Ohba
Arte: Takeshi Obata
Editora: JBC

   Como vimos no volume anterior, alguns veteranos trazem ótimas obras para a Jump, e começa uma discussão sobre essas publicações, se os autores mais velhos saberiam compreender e escrever para o público mais jovem, e se deveriam tirar espaço dos novatos para veteranos. Apesar de tudo, eu concordo que uma boa obra é uma boa obra, e deve ser publicada. 

    Um detalhe que descobrimos neste mangá, é que esses veteranos não estão escrevendo sozinhos, mas não falam isso abertamente até que a editora tome conhecimento. Uma empresa resolve usar um método detalhado para produzir vários mangás de sucesso, e ai chegamos a outra discussão: um mangá produzido por uma empresa é um mangá válido? Onde entra o talento do autor?

    Não posso falar muito do enredo, pois um personagem volta e descobrimos algumas coisas sobre o passado de outro, então acabaria dando spoilers. Gostaria de comentar que a história desse volume tem uma parte muito emocionante e foi muito bem amarrada com o resto do mangá. Consigo ver uma clara evolução da dupla, dos personagens e do enredo em relação aos primeiros volumes.

    Como vocês sabem, já acabei de ler Bakuman, mas estou ansiosa para acabar as publicações e dividir o restante dessa leitura com vocês. Foi um dos mangás que mais valeu a pena comprar, e pretendo ver o anime logo. Até amanhã!


Boa leitura!

Bakuman 16

ATENÇÃO: Esse livro é o décimo sexto volume do mangá Bakuman, confira o primeiro aqui
esse post contém spoilers dos volumes anteriores.
Roteiro: Tsugumi Ohba
Arte: Takeshi Obata
Editora: JBC

   Todos se surpreendem quando descobrem que Eiji, o mangaká que domina as melhores posições na revista, resolve se esforçar e se manter no primeiro lugar. Uma preocupação antiga os atinge: Eiji, quando começou como mangaká, exigiu como condição poder cancelar um mangá que quisesse quando fosse o principal autor da revista. Será que ele cobrará esse pedido?


   Além de ver várias mudanças interessantes nos mangás dos outros autores, eu gosto bastante quando incluem a concorrência interna, pois aparecem mais detalhes técnicos e do processo criativo das histórias. É muito animador ver o time Fukuda se unir por um objetivo comum. 


   Outro assunto abordado nesse volume é a publicação de autores mais velhos: até que ponto eles entendem o público juvenil, e é justo tirar a oportunidade de um novato para publicar um autor mais velho e desconhecido ou que não faz sucesso há muito tempo? Gostei dos argumentos e das atitudes tomadas por vários personagens. 

    Este volume foi mais um mangá de transição de arcos do que de história propriamente dita, mas foi eletrizante. Deixo aqui no final essa arte muito engraçada, que traz o Eiji comendo a melancia do Mashiro (gostei muito da expressão facial dos personagens haha). Volto amanhã com o volume 17!

Ps: Acabei de ler Bakuman hoje haha Não aguentei! Mas acabo de publicar os posts nos dias certos, então não deixem de conferir! 


Boa leitura!

Bakuman 15

ATENÇÃO: Esse livro é o décimo quinto volume do mangá Bakuman, confira o primeiro aqui
esse post contém spoilers dos volumes anteriores.
Roteiro: Tsugumi Ohba
Arte: Takeshi Obata
Editora: JBC

   Mashiro e Takagi descobrem que um fã da dupla está publicando um one-shot, e ficam animados por ele. Tudo muda quando descobrem que ele usa um método injusto para criar mangás e seu caráter não é dos melhores. Começa então uma disputa para superá-lo e cancelar a série. Com uma grande queda na popularidade logo nos primeiros capítulos, o novo autor começa a ficar desesperado. Até que ponto ele irá para não perder? 


    A dupla de autores se esforçou muito até aqui, tanto para publicar quanto se manter nas melhores posições, e fica chocada quando descobre o "método" de seu fã, que os considera um grande rival. Além de querer ficar nas primeiras posições, os dois resolvem fazer de tudo para ensinar Nanamine que criar mangá não é o que ele está pensando.  


   Neste volume posso dar destaque para dois personagens: Kosugi, o editor novato que dá o azar de ser editor de Nanamine, e Hiramaru, que até agora estava passando como um personagem engraçado, mas não muito significativo, mas que me surpreendeu. Os dois tiveram atitudes muito fortes e me chamaram a atenção. De outro lado, Nanamine é um personagem detestável e o sr. Nakai perdeu todo o meu respeito e espero que suma novamente logo.

    Mashiro e Takagi tem uma reunião do colégio e acabam se deparando com uma questão: a vida deles é totalmente diferente da maioria dos seus colegas. Dedicados ao mangá, os dois não tem tempo para passear, sair com os amigos, e não podem arriscar machucar as mãos. Mas os dois percebem também que vivem a vida que sonharam, e são muito felizes assim. Gostei do autor ter abordado esse tema, que nem sempre a vida "normal" é a vida ideal para todos.



    Acabei não lendo nada hoje, mas como estou adiantada nos volumes, vou deixar para amanhã. Estou cada vez mais perto do final e vou acabar começando o anime quando acabar o mangá. Espero que o final seja tão eletrizante quanto o desenvolvimento desses últimos volumes. Até amanhã!


Boa leitura!

Bakuman 14

ATENÇÃO: Esse livro é o décimo quarto volume do mangá Bakuman, confira o primeiro aqui
esse post contém spoilers dos volumes anteriores.
Roteiro: Tsugumi Ohba
Arte: Takeshi Obata
Editora: JBC

   Mashiro e Takagi, como autores de uma série de um ano, são convidados para julgar um prêmio Treasure, e acabam lendo uma série que parece promissora, apesar de não ser adequada aos padrões da Jump. Descobrem que o autor é um fã de Muto Ashirogi desde "O que vale neste mundo é grana e inteligência", e se empolgam para que ele consiga publicar. 


    Acabamos conhecendo um novo personagem, Toru Nanamine, o autor da história citada acima, que é um jovem de 18 anos alegre e fácil de lidar. Ele acaba conseguindo encontra com a dupla e nos traz uma grande surpresa.  

    Me surpreendi com o enredo deste volume e não previ esse rumo neste momento do mangá. Preciso confessar uma coisa para vocês: acabei lendo até o volume 17 hoje haha. Propus ler um volume por dia e publicar uma vez por dia, mas não consegui me segurar, e prevejo ler até o final amanhã, dependendo do rumo que a história levar. Ainda vou manter uma publicação por dia, então vocês vão poder acompanhar comigo até o final. :)

     Antes do final da semana também pretendo publicar a resenha de um livro, então agradeço ao pessoal que não curte mangá e continua frequentando o blog nesse período, não esqueci de vocês. Mas recomendo fortemente que aqueles que nunca leram mangá ou não conhecem algum, que deem uma checada nesse. Até amanhã!

Boa leitura!


Bakuman 13

ATENÇÃO: Esse livro é o décimo terceiro volume do mangá Bakuman, confira o primeiro aqui
esse post contém spoilers dos volumes anteriores.
Roteiro: Tsugumi Ohba
Arte: Takeshi Obata
Editora: JBC

   Para participar de uma edição especial da Jump, a dupla precisa fazer um one-shot, uma história fechada. Como Takagi já roteiriza PCP e começa a escrever "Rabuta e Peace", Mashiro decide tentar escrever sozinho. 


    Apesar de toda a sua vontade, Mashiro não é um escritor e encontra muita dificuldade para produzir uma história, e nesse volume vemos ele perdendo um pouco de controle. Além disso, toda essa tensão pode acabar interferindo no trabalho e amizade da dupla. 



    O que era para ser a tentativa de uma nova série e de um futuro anime para a dupla acaba, como sempre, se transformando em uma competição entre nossos autores favoritos. Uma situação que ajudou a dar uma leveza ao volume foi uma surpresa que Hiramaru faz, ao tomar as rédeas de sua vida. 


    Gostei muito dessa nova face do Mashiro e da guinada que isso dá na história, e continuo torcendo para que os seus sonhos se realizem o mais rápido possível. Hoje mais cedo estava pensando que só faltam mais 7 volumes para acabar, e já me senti um pouco triste por isso, sorte que ainda tenho o anime para assistir. A vontade de ler todos de uma vez só aumenta cada vez mais.

    Posso confessar mais uma coisa? Quinta-feira eu fui ler o novo volume da Turma da Mônica Jovem, o nº 76, e eu estava complemente perdida na história, lendo no sentido oriental haha. Estou lendo mangá todos os dias, e isso acabou tornando natural ler nesse sentido. 

    Estou sentindo ansiedade e tristeza ao chegar mais perto do fim, mas acredito que essa série vai ficar guardada num lugar muito especial no meu coração (e na minha estante haha). Até amanhã!

Boa leitura!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...